Produtora independente de energia, a Albioma desenvolve, com uma competência única, suas duas atividades principais: a biomassa térmica, a energia solar e a energia geotérmica

Saiba mais

Número-chave

606

Colaboradores que colocam suas habilidades a serviço do Grupo todos os dias

Saiba mais

Produtora independente de energia, a Albioma desenvolve uma perícia única nas suas dois atividades principais: a Biomassa Térmica, a Energia Solar e a Energia Geotérmica.

Descubra nossas energias

Nùmero-chave

68%

Energia renovável no mix energético

Saiba mais

Cotada no mercado regulamentado da Euronext em Paris, a Albioma se compromete a colocar à disposição da comunidade financeira uma informação regular, transparente e acessível.

Espaço dos Acionistas
Desenvolvimento Sustentável

Nossos compromissos socioempresariais

Desenvolver o tecido local

A estratégia da Albioma está totalmente alinhada a uma lógica de economia circular que favorece a ancoragem territorial local, a criação de empregos sustentáveis e a coesão social.

Favorecer a economia circular

A Albioma desenvolve há 25 anos uma parceria virtuosa e única com a indústria sucroenergética. Nossas unidades termelétricas valorizam o bagaço, resíduo fibroso obtido a partir da moagem da cana de açúcar durante as safras açucareiras. Em contrapartida ao suprimento de bagaço, fornecemos a nossos parceiros a energia elétrica e o vapor necessários à sua produção de açúcar.

Contribuímos assim para a sustentabilidade da indústria de cana-de-açúcar, que representa milhares de empregos nos territórios em que estamos estabelecidos, e para o reconhecimento do valor energético da cana-de-açúcar por meio de um prêmio de bagaço pago aos plantadores dos departamentos ultramarinos franceses.

Em 2019, também fortalecemos nossas ações de desenvolvimento do tecido local, ao inaugurar nossa primeira turbina de combustão de ponta abastecida em parte com bioetanol, obtido pela destilação do melado da cana-de-açúcar cultivada na Ilha da Reunião. Projetada para acompanhar os picos de consumo de energia elétrica, e para proteger a rede interligada, essa inovação mundial permite, em parceria com a destilaria de Rivière du Mat, valorizar localmente os excedentes de melado que não foram utilizados na produção de álcool industrial.

Mais recentemente, nossas obras de renovação de tratamento de emissões gasosas, realizadas em nossas três usinas mais antigas nos departamentos ultramarinos franceses (Bois-Rouge, Le Gol e Le Moule), exigiram muitas competências locais. No futuro, a conversão de nossas unidades para biomassa contribuirá para este dinamismo, ao criar novos segmentos de atividade de coleta e valorização de biomassas locais.

A Albioma se mobiliza para preservar a biodiversidade

Diante da catástrofe ecológica que ameaça as Ilhas Maurício após o navio cargueiro MV Wakashio ter encalhado, nossas equipes de Terragen e de OTEOLB foram totalmente mobilizadas para preservar a biodiversidade existente em Pointe d’Esny. Os estoques de bagaço de nossas 2 usinas foram oferecidos como absorventes, e fardos de palha foram usados como barreiras flutuantes.

A Albioma se mobiliza para preservar a biodiversidade

Favorecer uma economia responsável

O envolvimento da Albioma na economia local está associado a uma abordagem responsável. Assim, conduzimos com nossos colaboradores e nossos parceiros iniciativas que têm como objetivo inventariar, medir e analisar desafios ligados à preservação da biodiversidade.

Em especial, demos nosso apoio à conferência internacional Sarg’expo, ocorrida em 2019 em Guadalupe. Organizada pela Região, em colaboração com o ministério francês dos departamentos ultramarinos, esta conferência faz parte de um programa global caribenho de combate às algas chamadas sargaço, responsáveis pela eutrofização do ambiente marinho.

Por fim, nossa parceria com a Fondation pour la Recherche sur la Biodiversité dentro de um clube de ação dedicado aos departamentos ultramarinos franceses permitiu surgir em 2019 um projeto científico de mapeamento de pressões, tais como as definidas pelo IPBES, e sua intensidade na biodiversidade de cada território ultramarino.